Em oração com Santa Bakhita

Durante nove dias somos convidados a estar em oração com Santa Bakhita e aprender com ela sobre resiliência e o amor profundo e incondicional por Cristo.

¡Comienza cuando quieras la novena!

"Muitas vezes as vias de Deus são incompreensíveis aos olhos humanos. Mas Ele sabe como conduzir as almas e os acontecimentos para realizar seu plano de amor e salvação". Santa Josefina Bakhita

Quem foi Santa Josefina Bakhita?

Santa Josefina Bakhita, a primeira santa africana.

Irmã Josefina Bakhita nasceu no Sudão (África), em 1869 e morreu em Schio (Vicenza-Itália) em 1947.

Flor africana, que conheceu a angústia do rapto e da escravidão, abriu-se admiravelmente à graça junto das Filhas de Santa Madalena de Canossa, na Itália.

O processo para a causa de Canonização iniciou-se doze anos após a sua morte e no dia 1 de dezembro de 1978, a Igreja emanava o Decreto sobre a heroicidade das suas virtudes.

A Providência Divina que «cuida das flores do campo e dos pássaros do céu», guiou esta escravizada sudanesa, através de inumeráveis e indizíveis sofrimentos, à liberdade humana e àquela da fé, até a consagração de toda a sua vida a Deus, para o advento do Reino.

Na escravidão

Bakhita não é o nome recebido de seus pais ao nascer. O susto provado no dia em que foi raptada, provocou-lhe alguns profundos lapsos de memória. A terrível experiência a fizera esquecer também o próprio nome.

Bakhita, que significa «afortunada», é o nome que lhe foi imposto por seus raptores.

Vendida e comprada várias vezes nos mercados de El Obeid e de Cartum, conheceu as humilhações, os sofrimentos físicos e morais da escravidão.

A última prova

Na agonia reviveu os terríveis anos de sua escravidão e vária vezes suplicava à enfermeira que a assistia: «Solta-me as correntes ... pesam muito!».

Foi Maria Santíssima que a livrou de todos os sofrimentos. As suas últimas palavras foram: «Nossa Senhora! Nossa Senhora!», enquanto o seu último sorriso testemunhava o encontro com a Mãe de Jesus.

Irmã Bakhita faleceu no dia 8 de fevereiro de 1947, na Casa de Schio, rodeada pela comunidade em pranto e em oração. Uma multidão acorreu logo à casa do Instituto para ver pela última vez a sua «Santa Irmã Morena», e pedir-lhe a sua proteção lá do céu. Muitas são as graças alcançadas por sua intercessão." (Fonte: site do vaticano)

Sobre a novena

Durante esta novena vamos confiar à intercessão de Santa Bakhita todos aqueles que vivem ainda hoje escravidões, sejam elas físicas, morais, sociais, espirituais ou psicológicas. Vamos confiar também, nossas próprias escravidões e pedir que, pela intercessão de Santa Bakhita, Deus faça de nós homens e mulheres livres.

O que é o movimento SINclua?

O Movimento SINclua nasceu do desejo de ampliar nossas experiências relacionais e inclusivas para fortalecer a luta de quem se sente excluído. O SINclua é um movimento que responde ao apelo do Papa Francisco para que nós sejamos uma Igreja em saída e assim possamos colaborar com a construção de uma sociedade mais justa, aberta e cristã.

Clique em "Quero Fazer Parte" para viver essa novena conosco e beber de todas as graças que alcançarão sua vida pela intercessão de Santa Bakhita.

Talvez você também goste de participar dessa comunidade de oração: Novena em honra a Santa Catarina de Sena

Oración de la novena

Oração a Santa Josefina Bakhita

Ó Santa Josefina Bakhita, que, desde menina, foste enriquecida por Deus com tantos dons e a Ele correspondeste com todo o amor, olha por nós. Intercede junto ao Senhor para que cresçamos no Seu amor e no amor a todas as criaturas humanas, sem distinção de idade, de raça, de cor ou de situação social. Que pratiquemos sempre, como tu, as virtudes da fé, da esperança, da caridade, da humildade, da castidade e da obediência. Pede, agora, ao Pai do Céu, oh Bakhita, as graças que mais preciso, especialmente (pedido). Amém.

Ora desde ya con esta novena haciendo clic en "Oro"