Primeiros passos

Sobre o método

Para fazer o retiro, Inácio propõe um contexto e um método, estes para “preparar e dispor a alma (...) para procurar e encontrar a vontade divina na disposição da sua vida. » (Exercícios Espirituais n° 1)

Aqui estão alguns pontos de atenção para ajudá-lo a entrar neste retiro:

O CONTEXTO “EXTERNO”

Você tem ou não tem o hábito de orar. As tradições espirituais nos oferecem muitas maneiras de orar. Nestes 10 dias, os convidamos a orar com a Palavra de Deus, da forma proposta por Inácio de Loyola. Este é apenas um dos caminhos ... mas como nos sugere Inácio, é bom entrar com um coração amplo e generoso. (EE n° 5: “é uma grande vantagem empreender os Exercícios com grande ânimo e generosidade para com o seu Criador e Senhor. Oferecendo-lhe toda a sua vontade e toda a sua liberdade, para que sua divina majestade, assim de sua pessoa como de tudo o que possui, se sirva segundo a Sua santíssima vontade”).

Algumas indicações sobre o "contexto".

  • O local

Reserve um tempo para escolher o lugar onde vai orar: em casa, na igreja, na natureza ... Um lugar tranquilo, onde você não corre o risco de ser incomodado. Um lugar que leva ao silêncio interior, à meditação. Cuide bem deste lugar (ícone, vela, Bíblia ...); você deve se sentir bem ali.

  • O momento e a duração

 Pense também em quando você vai orar: De manhã antes de iniciar suas atividades diárias, durante o dia, à noite ... Na medida do possível, escolha um horário que você possa reservar ao longo da semana para que esse tempo seja como um compromisso para você.

Escolher um momento preciso permite que você se prepare, para não ter tarefas para fazer no momento da oração ... E, desde a manhã, focar o dia neste encontro com o Senhor.

Defina também a duração da sua oração: 20 minutos, 30 minutos, 45 minutos ...: cada um deve avaliar de acordo com sua experiência e o que é possível.

O SILÊNCIO

Caso durante suas atividades, o “barulho” do dia a dia permanecer, você pode tentar criar um espaço de silêncio interior dentro de você para ouvir mais. É claro que durante os momentos de oração, mas também nas idas e vindas, no que você tem que fazer.

O silêncio é direcionado com seu desejo de ouvir o Senhor que fala com você, pelas Escrituras, mas também em todos os momentos do seu dia. Ouça o que isso produz em você, como chega até você.

SENTIR E EXPERIMENTAR

O objetivo desses 10 dias não é aprender coisas sobre Deus (há aulas ou leituras para isso), nem mesmo sobre si mesmo ...

Você está aqui para:

Ouvir uma palavra que é dirigida a você pessoalmente

Entrar em uma experiência deixando-se levar por esta palavra acolhida, ouvida e saboreada.

“Organizar a sua vida”, colocar ordem, dar-lhe um sentido no movimento daquilo que terá ouvido.

Na oração, portanto, não se trata de buscar novos conhecimentos, de adquirir fatos, mas de permanecer para “sentir e saborear as coisas interiormente” (cf. EE n° 2: “Porque não é o muito saber que sacia e satisfaz a alma, mas o sentir e gostar as coisas internamente.”).

Na oração, é dentro de mim, no lugar secreto onde o Espírito está presente, que posso sentir, ser tocado e inspirado pela Palavra. Diante de tal palavra, tal gesto, tal acontecimento, tal história, posso sentir um impulso, uma alegria, uma dor, uma resistência ... Para me sentir assim, tenho que ir fundo, não devo ficar ao exterior de mim mesmo. (Cf. Santo Agostinho “No mais íntimo do meu íntimo está Deus”.)

Sentir e experimentar. Não engula muito rápido! Mas saboreie. Enquanto descubro o gosto - neste lugar para rezar, nestas palavras meditadas - permaneço onde estou ... como diante de um quadro do museu do Louvre.

Cuidado, existem vários tipos de sabores! Nem tudo é doce (ou salgado para quem prefere!). Pode haver um gosto amargo, até azedo ... Provar a Palavra pode me levar a ser abalado, empurrado. Não tenha medo de ficar onde encontrar resistência...  

A MANEIRA DE ORAR

Existem vários momentos para me preparar para ouvir a Palavra e sua ressonância em mim:

Início da oração: "Estou aqui"

Entro em oração (posso fazer o sinal da Cruz ou algum outro gesto que me ajude a estar aqui, dizer uma palavra). Peço ajuda ao Senhor para que este momento seja um verdadeiro encontro com Ele.

Eu imagino o lugar onde a história se passa.

Peço uma graça: o que quero e desejo para este tempo de oração, dependendo de onde estou, o que vive em mim, o que o texto me inspira.

Coração da oração: "Fala Senhor, o teu servo te ouve"

Lembro-me do texto e me guio pelos pontos apresentados. Se uma palavra, uma frase ou uma atitude me tocam, eu paro, fico aí e experimento; eu deixo isso 'trabalhar' em mim. Se não estou inspirado, com paciência fico no sentido das palavras, ouço o que se diz, vejo o que se passa, entro dentro da cena e a acolho como ela é. E aos poucos, algo pode chamar minha atenção e meu coração ... Eu me deixo ser encontrado, chamado ...

Fim da oração

Como um amigo fala com seu amigo ou como um servo a seu senhor”, falo ao Senhor sobre o que me tocou e como isso ressoa com minha vida. Eu entro em diálogo com Ele.

Eu termino minha oração com um Pai-Nosso (ou outra oração da Igreja, que demonstra a minha comunhão com os outros fiéis) e faço um gesto para assinalar o fim da minha oração.

RELER A ORAÇÃO

Leio novamente para guardar na memória o que recebi, para ver como o Senhor me conduz ao longo dos dias ...

Eu vejo:

O que dependia de mim: Como fiz? Preparação, local, duração, horário escolhido para orar. O que me ajudou, o que não me ajudou. Eventualmente, posso me ajustar para a próxima oração (mude de lugar, preste mais atenção ao momento de "aqui estou" ...)

O que me foi dado: o que recebi: as luzes, as palavras que ressoaram; e o que isso produziu em mim: paz, alegria, entusiasmo, dificuldade, resistência ...

Eu faço algumas anotações

Clique em "Eu Oro" para concluir com a oração da comunidade

Je prends un instant pour méditer toutes ces choses dans mon cœur (cf Luc 2,19)

2 commentaires

Que vos paroles soient toujours bienveillantes, qu’elles ne manquent pas de sel, vous saurez ainsi répondre à chacun comme il faut. Col 4 : 6

loader

Introdução aos Exercícios Espirituais de Santo Inácio