Cristo traz consigo o seu reino...

Cristo traz consigo o seu reino...

Senhor, que coisa dura é dizer a um ladrão: - "Ai vem o juiz”. Fugirá, como fez Adão ao ouvir a voz do Senhor. Senhor, para que vindes? Ele próprio o disse através de São João: Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele. O Rei vem e traz consigo o reino para que se existe alguém tão avarento que pense ser pouco a vinda de Deus a ele, e o atraiam outras coisas e por elas se apaixone mais do que por Deus, saiba que Ele traz muitas riquezas e vem conceder-nos grandes mercês. E assim diz: "Por isso não deixeis de receber-me, pois vos trago tudo o que podeis querer e desejar, e muito mais!"

 - "Que trazeis, Senhor?” O reino de Deus está dentro de vós (Lc 17, 21). Por acaso já compreendestes alguma vez o sentido desta passagem? Sabei que o reino de Deus está dentro de vós. Não penseis que consiste em ter muitas vinhas e muitos olivais. Na alma à qual vier o amor a Deus e ao próximo, ai estará alojado o reino de Deus; dentro da alma que obedecer a Deus, aí se encerrará o reino de Deus. É o próprio São Paulo quem o diz: O reino de Deus não está na comida nem na bebida, mas na justiça, na paz e no gozo do Espírito Santo (Rom 14, 17).

O Rei vem e traz consigo o reino, e o seu reino é de justiça e paz. Quem haverá que não o receba? "Justiça", nesta passagem, não significa "fazer justiça", mas uma virtude pela qual um homem se converte de pecador em justo. É o que Isaías dizia vários séculos antes: Que os céus derramem das alturas o seu orvalho, que as nuvens façam chover a vitória, abra-se a terra e brote a felicidade e ao mesmo tempo germine a justiça! Sou eu, o Senhor, a causa de tudo isso (Is 45, 8).

E que querem dizer estas palavras? Que a causa pela qual nos tornamos bons é Jesus Cristo. São Paulo diz que Ele se fez para nós redenção, satisfação, justiça e sabedoria (cf. 1 Cor 1, 30). Não penses, ir mão, que és justo pelas tuas boas obrinhas, pelo que fazes, mas sim pelas boas obras e pela paixão de Jesus Cristo. Se unes as tuas obras a Ele, Ele as faz meritórias. Nasça, pois, o Cordeiro e, com Ele, a justiça e a santificação.

A paz é uma coisa boa para os casados, se estão brigados. Mas quem não está brigado? Quem não pensa que gostaria de servir a Deus e, ao mesmo tempo, alimenta dentro de si outros pensamentos e outra lei que repugnam e contradizem a Deus? Esses são os que sentem a contenda dentro do seu espírito! O Senhor traz a paz e o gozo no Espírito Santo àqueles que dizem, desconsolados e aflitos: "Ofendi a Deus!”, porque esse é o maior dos tormentos e o maior dos desconsolos.

Que pensáveis? Que o maior dos tormentos é: "Não tenho nada que comer, não tenho nada que vestir, estou sendo caluniado, perseguem-me", etc.? Esse é um sofrimento carnal. A queixa que deveis fazer não há de ser contra aquele que vos caluniou ou vos injuriou, mas contra vós mesmos. Ireis para o vosso canto e, diante de Deus, queixar-vos-eis de vós mesmos, dizendo: - "Senhor, devo-Te tanto que estaria obrigado a padecer por Ti o mesmo que sofreste por mim, e contudo não suporto uma palavrinha, uma ninharia; queixo-me, Senhor, de mim e da minha pouquidão."

A verdadeira dor é a que faz uma pessoa bater no peito, considerar os seus defeitos e maldades e dizer: - "Oh, ofendi a Deus! Que longe estou do caminho de Deus!” Este é o verdadeiro tormento e o maior dos desconsolos, e foi para extingui-los que Deus veio a este mundo. Que diziam os judeus néscios? "O Messias vem para nos dar riquezas, vinhas e olivais". Mas de que me aproveitaria o Messias se me desse tudo isso, mas não curasse o mal que trago no coração? Deus está de mal comigo. Se o Messias deve ser o meu Messias, cure-me esta chaga que trago no coração, e, se não o fizer, não quero bem algum.

"Guardava todas essas coisas no seu coração e pensava muito nelas". Lucas 2:19

"Que as suas conversas sejam sempre agradáveis e de bom gosto, e que vocês saibam também como responder a cada pessoa". Colossenses 4:6

loader