“Sois o meu Senhor, fora de vós não há felicidade para mim”

Introdução espiritual para as orações 5 e 6

“Eu disse ao Senhor: Sois o meu Senhor, fora de vós não há felicidade para mim”.

Nestes 2 dias, rezamos na dinâmica do início do Princípio e Fundamento proposto por Inácio: “O homem é criado para louvar, prestar reverência e servir a Deus nosso Senhor e, mediante isto, salvar sua alma”. Este começo do Princípio e Fundamento nos diz que nossa vida é orientada, ela tem uma direção - desejada por Deus. O objetivo da nossa existência é a vida!

É um princípio que exige nossa fé: acreditar que Deus me quer vivo. Este desejo de Deus exige nossa adesão.

Inácio continua dizendo:

" As outras coisas* sobre a face da terra são criadas para o homem, para que o

ajudem a conseguir o fim para que é criado. Donde se segue que o homem tanto há de usar delas quanto o ajudam para o seu fim, e tanto deve deixar-se delas, quanto disso o impede”. 

Assim, o que direciona a escolha do homem, e em particular a forma como ele usa as coisas* que estão à sua disposição, é "o seu fim", é o propósito da sua existência.

coisas = tudo o que é criado: natureza, pessoas, objetos à minha disposição; mas também meus relacionamentos, meus projetos, minhas intenções ...

" Donde se segue que o homem deve..."

O que está no cerne deste "segue-se" é a resposta livre do homem, uma liberdade que envolve.

"Que o homem deve ..." O que ele deve?!: identificar o que ajuda e o que não ajuda a chegar ao fim para o qual foi criado.

  • Como? “Pelo que, é necessário fazer-nos indiferentes a todas as coisas criadas, em tudo o que é concedido à liberdade do nosso livre arbítrio, e não lhe está proibido; " 

Fazer-me indiferente, o que isso significa?

Não devemos ter nenhum sentimento? Nenhuma atração? Devemos tornar-nos como mármore?

Certamente não! não procuramos ser "insensíveis", mas ordenar a nossa vida e tudo o que em nós habita, no que diz respeito ao fim para o qual fomos criados.  Ordenar a nossa vida através e por mais vida!

Este “princípio” poderia parecer muito seco se não estivesse ancorado em um Fundamento: somos desejados por Deus e infinitamente amados. A indiferença a que Inácio nos convida é marcada, animada por uma preferência: em tudo, darei preferência ao que me une a Deus, o que me aproxima Dele.

Então, não se trata de não sentir nada, de não ter apego, mas de verificar se esse apego me deixa livre para seguir em frente na vida, ou se torna um obstáculo, um freio. E, é importante lembrar, ter em mente: só posso fazer esta obra de verdade, de "purificação" com os olhos fixos em Cristo que procuro, a quem quero seguir, a quem quero amar mais.

ORAÇÃO 5: Marcos 10, 17-22

Tendo ele saído para se pôr a caminho, veio alguém correndo e, dobrando os joelhos diante dele, suplicou-lhe: "Bom Mestre, que farei para alcançara vida eterna?" Jesus disse-lhe: "Por que me chamas bom? Só Deus é bom. Conheces os mandamentos: não mates; não cometas adultério; não furtes; não digas falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe. "Ele respondeu-lhe: "Mestre, tudo isto tenho observado desde a minha mocidade." Jesus fixou nele o olhar, amou-o e disse-lhe: "Uma só coisa te falta; vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me. Ele entristeceu-se com estas palavras e foi-se todo abatido, porque possuía muitos bens.

Para a oração

Dedico um tempo para me apresentar diante de Deus. Coloco-me à disposição abrindo o coração: Senhor, estou aqui diante de ti, permite-me saber ouvi-lo com verdade. 

Imagino o lugar onde a história se passa: uma estrada perto de uma vila.

Peço uma graça ao Senhor: por exemplo, a de não querer outra coisa senão segui-lo, segundo o que é melhor para mim, ou qualquer outra coisa de que necessito hoje para me sentir vivo. 

Eu medito este evangelho lendo-o lentamente, parando onde eu gosto, ou com a ajuda dos seguintes caminhos: 

1. Eu dedico um tempo para olhar para Jesus na estrada, e este homem correndo em sua direção. Seu entusiasmo, sua expectativa, sua fé, sua atitude de respeito: ele se ajoelha diante de Jesus.

Contemple este encontro. O que está me contando sobre mim?

2. O homem pergunta a Jesus: “O que devo fazer para herdar a vida eterna?” Um diálogo começa. Ouça esta troca. Como essas palavras chegam até mim? O que eu perguntaria a Jesus?

3. Jesus olhou para o homem e o amou. Ele diz "falta-te uma coisa" ... Acolha este olhar, esta palavra ...

Eu termino minha oração falando com Deus, como um amigo fala com seu amigo ou um servo com seu mestre. Confio a ele o que descobri, o que me fez pensar, o que se tornou claro e o que ficou obscuro ... Rezo com uma oração da Igreja (Alma de Cristo ...)

Clique em "Eu Oro" para concluir com a oração da comunidade

Tomo un minuto para meditar todas estas cosas en mi corazón (Lucas, 2:19)

"Que sus conversaciones sean siempre agradables y oportunas, a fin de que sepan responder a cada uno como es debido". Colosenses 4:6

loader

Introdução aos Exercícios Espirituais de Santo Inácio